Google+ Followers

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Adão --- Um escravo sob medida


Adão ---  Um escravo sob medida

 

 

A narrativa bíblica da criação do Homem é, naturalmente, o ponto crucial do debate, às vezes acirrado, entre criacionistas e evolucionistas  — que em certas ocasiões chega aos tribunais. Como já foi dito, os dois lados deveriam reler a Bíblia (no original hebraico); o conflito desapareceria, já que os evolucionistas reconhecem as bases científicas do Gênesis e os criacionistas compreenderiam o que os textos querem realmente dizer.


Deixando de lado a noção ingênua de alguns de que os "dias" do livro do Gênesis se referem literalmente a períodos de 24 horas e não a eras, ou fases, a seqüência da Bíblia é uma descrição da evolução em acordo com a ciência moderna, como demonstraram os capítulos anteriores. O problema intransponível surge quando os criacionistas insistem em que nós, a humanidade, o Homo sapiens sapiens,
fomos criados instantaneamente por "Deus", sem antecessores evolucionários. "Então o senhor Deus modelou o homem com a argila do solo, insuflou em suas narinas um hálito de vida e o homem se tornou um ser vivente." Esse é o relato da criação do Homem segundo o Capítulo 2, verso 7 do livro do Gênesis — segundo a versão moderna e a inglesa do rei James; e é o que os criacionistas fanáticos acreditam piamente.

Se eles lessem o texto em hebraico — que, afinal, é o original —, descobririam, em primeiro lugar, que o ato da Criação é atribuído a um certo Elohim um termo plural que deveria ser traduzido, pelo menos, por "deuses" e não "Deus". Em segundo lugar, ficariam sabendo que o verso também explica como "Adão" foi criado: "porque não havia um Adão para cultivar o solo". Esses dois indícios são importantes — e incertos a respeito de quem criou o homem e por quê.

Naturalmente, existe outro problema no Gênesis 1:26-27, uma ver-são anterior da criação do homem. Primeiro, de acordo com a versão do rei James e outras, "Deus disse: Façamos o homem a nossa ima-gem, como nossa semelhança"; a seguir, a sugestão é executada: "Deus criou o homem a sua imagem, à imagem de Deus ele o criou, homem e mulher ele os criou". O relato bíblico fica mais complicado na narrativa seguinte do Capítulo 2, "Adão" ficou só até Deus dar-lhe uma companheira feita de sua costela.

Enquanto os criacionistas acham difícil decidir qual é a versão dogmática, sine qua non, ainda existe o problema do pluralismo. A sugestão da criação do Homem vem de uma entidade plural que fala a uma audiência plural: "Façamos um Adão a nossa imagem, como nossa semelhança". Os que acreditam na Bíblia devem se perguntar: o que está acontecendo?

Os orientalistas e estudiosos da Bíblia já sabem que a redação e o resumo que os compiladores do livro do Gênesis fizeram foram baseados em textos bem mais antigos e detalhados, primeiro escritos em sumério. Esses textos, revistos e muito citados em O 12.° Planeta, com todas as fontes de informação, relegam a criação do Homem aos Anunnaki. Em longas descrições como o Atra Hasis, sabemos que os soldados rasos astronautas que vieram à Terra para minerar ouro acabaram se rebelando. O trabalho estafante de mineração no sudeste da Africa tinha ficado insuportável. Enlil, o comandante-chefe, fez seu pai Anu, governante de Nibiru, convocar uma assembléia dos Grandes Anunnaki e exigiu punição severa para a tripulação amotinada. Mas Anu foi mais compreensivo: "De que os acusamos?", perguntou depois de ou-vir as queixas dos rebeldes. "O trabalho deles estava muito pesado, sua aflição era muito grande." E logo sugeriu se não existia outro jeito de obterem ouro.

O filho Enki (meio-irmão de Enlil e seu rival), o brilhante cientista-chefe dos Anunnaki, disse que havia: "É possível libertar os Anunnaki dessa servidão terrível tendo mais alguém para fazer o trabalho pesado: vamos criar um Trabalhador Primitivo!"

A idéia agradou à assembléia dos Anunnaki. Quanto mais discutiam, mais aumentava o clamor por esse Trabalhador Primitivo, um Adamu para se encarregar do trabalho pesado. Mas ficaram imaginando como ele poderia criar um ser com inteligência suficiente para usar ferramentas e obedecer às ordens . Como conseguiria criar, "produzir", o Trabalhador Primitivo? A tarefa era possivel , realmente?



À continuar . . .



Extraido do livro Genesis Revisitado de Zecharia Sitchin   ---   Editora Best Sellers   ---   1990  

Nenhum comentário:

Postar um comentário